Redação

96 POSTAGENS 0 COMENTÁRIOS

Empreendedores e gestores de negócios têm o desafio de sempre manter o ritmo das vendas nas suas empresas, estimulando e motivando suas equipes comerciais e de atendimento. Entender quais são as técnicas e dicas de vendas diretas é fundamental para a sobrevivência de seu negócio. Num período em que a economia nacional passa por uma crise, esse desafio torna-se ainda maior – devido à diminuição do poder de compra do consumidor, enquanto o nível de competitividade parece cada vez maior.

Então, aprimorar e implementar técnicas de vendas, seja na sua empresa ou no seu negócio de venda direta, é fundamental para manter seus indicadores e alcançar suas metas de vendas.

Por isso, neste artigo, vamos trabalhar em algumas dicas de como otimizar as vendas da sua empresa. Vamos lá?

Invista no atendimento personalizado

Todo cliente gosta e merece ser tratado de forma especial. Esse é um dos pontos altos para reter um cliente e não é novidade para ninguém, mas porque ainda muitos vendedores ainda se esquecem disso?

Para oferecer um atendimento diferenciado, a equipe de vendas precisa estar capacitada para realizar essa atividade, se ajustando ao perfil único e às necessidades de cada cliente.

Capacite sua equipe de vendas

Para obter sucesso, um profissional de vendas terá que aplicar estratégias e técnicas valiosas, atualizadas e avançadas, ele precisa acompanhar a evolução, os recursos tecnológicos, as inovações, conhecer bem o mercado e o seu cliente-alvo. Por essa razão, invista em treinamentos e capacitação em vendas.

E não se esqueça de que um bom vendedor precisa ser simpático, atencioso e saber como extrair as informações de seu potencial cliente, e até mesmo antecipar às suas necessidades.

Divulgue seu trabalho, faça propaganda do seu negócio

A forma como se apresenta para o mercado vai contribuir para o sucesso do seu negócio. Explore as redes sociais, e-mail marketing, blogs, sites, aplicativos de comunicação – como WhatsApp, SMS –, vídeos. Invista neles para divulgar a sua marca e estabelecer vínculos com o público consumidor.

Pense em criar a sua loja virtual para dar suporte à sua loja física – o e-commerce é responsável por boa parte das vendas realizadas pelos consumidores.

 

dicas-venda-direta

 

Confira abaixo as melhores Técnicas de Vendas Diretas para seu negócio!

Técnicas para alcançar o sucesso em vendas diretas:

Apresentação:

Em uma negociação de vendas nunca pergunte se o cliente quer ou não comprar seu produto. Foque no fechamento da venda, pressuponha que após a apresentação do produto o cliente já se decidiu pela compra e solicite as informações para preencher o pedido. Passe confiança para o cliente, dando-lhe a impressão de que é a escolha certa.

  • Um exemplo de pergunta: Qual o melhor dia para a entrega?

Formulário de pedido:

uma técnica bem eficiente consiste em iniciar a apresentação de vendas deixando o formulário de pedidos aberto em cima da mesa. A medida que você vai usando a técnica número 1 e vai solicitando as informações do cliente, automaticamente você vai escrevendo no talão de pedido, e depois que o formulário está preenchido, você pede para o cliente aprovar.

Ou Ou…:

A técnica de apresentar duas opções para o cliente é sempre eficiente. Tenha em mente de que as duas opções têm o mesmo objetivo: fazer o cliente comprar.

  • Um exemplo: você prefere o produto X ou o produto Y? Vai querer uma ou duas unidades?

Chave de braço:

Técnica de vendas diretas usada para neutralizar a objeção do cliente, quando o vendedor responde a pergunta do cliente com uma pergunta de fechamento.

  • Exemplo: o cliente pergunta: Esse colar é igual ao que é vendido na loja de grife? Você responde com a seguinte pergunta de fechamento: Se eu te garantir que é igual, você compra?

Comparações:

Essa técnica de venda direta tem como base a persuasão. O foco é fazer o cliente decidir pela compra fazendo comparações, enumerando os prós e os contras de cada produto, listando os motivos que ele deve comprar o produto, apresentando os pontos positivos. Você deixa que o cliente enumere os contras sozinho e apresenta argumentos para superar os pontos negativos.

História de incentivo:

Compartilhar uma história que faça com que o cliente se identifique e o ajude a tomar a decisão de compra. Até mesmo uma história pessoal, em alguns casos, pode funcionar quando o vendedor tem algo relevante para contar.

Venda perdida:

Essa técnica de venda direta visa desarmar o cliente diante de uma negação e retomar a negociação. Se mesmo depois de usar as técnicas anteriores o cliente ainda não fizer a compra, pergunte baixinho: Onde foi que eu errei? Por favor me diga, pois não quero despontar meu próximo cliente.

Essa técnica desarma o cliente para que você entre com a próxima técnica que é o processo de eliminação.

Processo de eliminação:

Nessa técnica de venda direta você induz o cliente a dizer não várias vezes, fazendo-o enxergar que a cada não dito, ele está dizendo sim para sim para a compra. Use perguntas que o leve a responder com um não e no fim você volta para o fechamento da venda.

  • Exemplo: Você não gostou da embalagem, foi isso?

Vou pensar:

Esta é a indicação clara de que o cliente está fugindo para não comprar. Nesse caso, você diz “Isso é ótimo! Significa que realmente gostou do produto, mas pode me dizer em que você vai pensar?” Daí você entra com o processo de eliminação para fechar a venda.

Objeção final:

Um ponto estratégico entre as técnicas de venda direta. quando o cliente repete a mesma objeção várias vezes, o vendedor deve usá-la para superar as dúvidas e fazê-la perder o sentido, levando ao fechamento da compra. Exemplo: se o cliente aponta várias vezes sua insatisfação com a embalagem, o vendedor pergunta se o fato de não gostar da embalagem é tão importante que anula todos os atributos positivos do produto.

Conclusão

Lembre-se: Vendas é uma caixinha de surpresas, suas práticas devem ser ajustadas de acordo com o perfil e as necessidades de cada cliente. Estude as técnicas de venda direta e pratique seus argumentos de venda.

imagens: Linda Bela

Muitas mulheres que trabalham como manicures e que desejam prestar um serviço diferenciado se perguntam como fazer adesivos para unhas e agradar o maior número de clientes possível.

No intuito de responder a esta pergunta, elaboramos um passo a passo simples com dicas bem objetivas para fazer os adesivos. Acompanhe!

Como fazer adesivos para unhas – Passo a Passo

Antes de qualquer coisa, é necessário deixar claro que os bons resultados com relação à elaboração dos adesivos para unhas serão obtidos somente por meio do cuidado e capricho da manicure, já que cada detalhe desse processo faz toda diferença quanto ao resultado final.

Além do mais, a qualidade dos materiais utilizados é indispensável para obter adesivos de qualidade. Resumindo, as etapas de como fazer adesivos para unhas, são:

Adquirir os materiais

– Uma caixa tetra pack (pode ser aquelas de leite ou sucos);

– Tesoura;

– Pincel com ponta bem fina;

– Tintas para tecido (em cores variadas);

– Esmalte base;

– Esmalte extra brilho.

> VEJA COMO GANHAR DINHEIRO NO MERCADO DE UNHAS <<
CURSO

Como fazer adesivos para unhas

como-fazer-adesivos-para-unhas_1

– A primeira providência para fazer os adesivos para unhas é pegar a caixa tetra pack, abri-la e cortá-la com a tesoura, sendo preciso usar somente a parte interna da caixa. A caixa deverá ser bem lavada e usada apenas no momento em que estiver totalmente seca;

– Na sequência, é necessário passar uma pequena camada do esmalte base em formato retangular (conforme o tamanho das unhas) em uma parte do lado interno da caixa tetra pack;

– Depois que o esmalte estiver seco, já é possível fazer o desenho por cima do esmalte de acordo com o modelo desejado, utilizando o pincel e a tinta de tecido;

– Depois que o desenho estiver seco, é preciso passar mais uma camada de esmalte base por cima dele e aguardar até que ele fique bem seco antes de retirá-lo da caixa. O recomendável é que ele fique secando por pelo menos 12 horas;

– Depois desse período, basta retirar o adesivo da caixa com bastante cuidado usando a ponta da tesoura ou uma espátula. Assim que o adesivo for retirado, é necessário remover os excessos de esmalte base das bordas, fazendo com que seja mais fácil encaixá-lo na unha;

– Para aplicar o adesivo é necessário colocá-lo sobre a unha já esmaltada, removendo com bastante cuidado as bolinhas de ar que possam se formar. Para facilitar esse processo, recomenda-se inserir o adesivo no momento em que o esmalte passado na unha estiver completamente seco;

– Finalizando a aplicação, deverá ser passada uma camada de esmalte extra brilho para dar um efeito especial ao adesivo e também conservar o desenho.

Como conquistar mais clientes e potencializar os lucros?

Para conquistar clientes e potencializar os lucros, é imprescindível que a manicure faça uma divulgação do seu trabalho nas principais redes sociais como Facebook e Instagram. Por meio delas e também dos blogs e do Youtube, são disponibilizados diversos conteúdos quanto aos desenhos e técnicas utilizadas para aplicação dos adesivos para unhas.

É recomendável que a manicure curta as principais páginas e canais existentes nas redes sociais com a finalidade de obter inspiração quanto a ideias criativas e inovadoras. Em suma, o capricho e a criatividade fazem toda diferença quanto a este tipo de trabalho.

A flexibilidade também é um diferencial

Para conquistar mais clientes e potencializar os lucros, a flexibilidade da manicure também faz muita diferença. Isso significa oferecer atendimento a domicílio e também nos locais de trabalho das clientes, disponibilizar serviços diferenciados como massagem nos pés, por exemplo, e demais ações que sejam capazes de fidelizar as clientes.

Adquirir produtos de qualidade é fundamental

Uma questão que não pode deixar se ser mencionada quanto ao sucesso da manicure é que ela jamais deverá sacrificar a qualidade dos produtos, pois isso poderia acarretar sérios problemas e comprometer os bons resultados do seu trabalho.

Portanto, tanto no que diz respeito à compra de esmaltes como também de todos os itens utilizados no cuidado com as unhas das clientes, é indispensável manter um excelente padrão de qualidade. É melhor cobrar preços maiores e garantir um trabalho bem feito que “economizar” comprando materiais ruins e perder um número considerável de clientes.

De acordo com essas recomendações simples de como fazer adesivos para unhas, é possível conquistar cada vez mais clientes e é claro, aumentar significativamente os lucros, passando de uma renda extra para um negócio MEI.

VEJA COMO GANHAR DINHEIRO NO MERCADO DE UNHAS <<
CURSO

 

 

Em tempos de crise, muitas pessoas acabam tendo que pensar em outras alternativas para superar uma situação de desemprego ou até mesmo ganhar uma renda extra. Por esta razão, como fazer queijo em casa para vender é a pergunta que muita gente faz para tentar obter um dinheiro com o produto.

Para responder a esta pergunta, decidimos fazer um passo a passo bem simplificado para fazer o queijo e já começar a vendê-lo. Acompanhe!

Saber como fazer queijo em casa é muito mais simples do que muitos imaginam e basta seguir corretamente cada passo para que em pouco tempo, seja possível obter queijos bem fresquinhos para vender.

1 – Ingredientes para fazer queijo

Os ingredientes necessários para fazer queijo são:

– 10 litros de leite pasteurizado tipo C ou B (não pode ser de caixinha);

– 7 ml de coagulante (um produto utilizado para coalhar o leite);

– 2 litros de água morna;

– 1 colher de sopa de sal bem cheia.

2 – Itens e utensílios necessários

– Luvas descartáveis;

– Uma pá de cozinha ou colher com cabo bem longo;

– Dois panos grandes, finos e bem limpos;

– Um recipiente de tampa com capacidade para aproximadamente 15 litros;

– Um recipiente com capacidade aproximada para 10 litros;

– Um escorredor (pode ser aquele de macarrão);

– Forma de queijo (pequena ou média);

– Assadeira de alumínio.

3 – Quanto ao modo de preparo

O primeiro passo de como fazer queijo é coar o leite com o pano bem limpo e deixá-lo na vasilha com capacidade maior. Depois, é preciso acrescentar o coagulante no leite e mexer bastante, até que eles estejam bem misturados.

O leite deve ficar “descansando” com o recipiente tampado por cerca de 10 minutos, sendo necessário acompanhar a formação de uma coalhada de aspecto liso, compacto e firme.

Com o leite já coalhado, é preciso mexer bem para que a coalhada seja separada do soro. Para auxiliar na separação, deve ser acrescentada a água morna e mexer novamente deixando a mistura descansar por cerca de 5 minutos. Após esses minutos, a coalhada irá descer e o soro irá subir.

Depois disso, o soro deve ser retirado com uma caneca até que fique um pouco de soro no recipiente juntamente com a coalhada. Neste momento, é hora de colocar o sal na coalhada e misturar um pouco (sem mexer demais para não “quebrar” muito a coalhada.

Feito isso, deverá ser colocado sobre o recipiente de 10 litros o escorredor de macarrão com um pano bem limpo com a finalidade de coar o restante do soro. Desta forma o líquido ficará no recipiente e a coalhada no escorredor de macarrão.

Colocando na forma…

Depois, é preciso colocar a forma de queijo na assadeira, pegar a coalhada e ir colocando na forma, pressionando com a força das mãos (essa pressão deverá ser feita nos dois lados da forma, virando-a para que o queijo fique uniforme dos dois lados). Desta forma, o queijo ficará bem moldado e consistente.

Durante este processo de pressão na forma, é natural que ainda seja eliminada uma boa quantidade de soro na assadeira, que deverá ser escorrido.

Finalmente, o queijo deve ser levado à geladeira, devendo ficar por um período de 12 horas. Após este tempo, é possível que ainda saia um pouco de soro fino (parecido com água), que também deverá ser escorrido. Feito isso, o queijo estará pronto para venda.

5 – Como começar a vender queijo?

como-fazer-queijo_2

O primeiro passo de como começar a vender os queijos é informar os parentes, amigos e conhecidos. Desta forma, eles já terão uma pessoa como referência na hora de comprar e naturalmente indicarão para outras pessoas, aumentando o número de clientes.

Outra alternativa muito eficaz consiste em fazer uso de redes sociais, como Facebook e Instagram, para divulgar os queijos. Para atrair a atenção dos clientes, uma excelente estratégia é construir pequenos “cenários” para valorizar o produto, como por exemplo uma mesa bem arrumada com café da manhã.

É preciso enfatizar que o “cenário” não necessita ser “luxuoso”, apenas caprichosamente preparado mantendo a simplicidade. Certamente cada detalhe irá cativar cada vez mais os clientes.

Com todas essas informações, é possível observar que aprender como fazer queijo pode proporcionar enormes ganhos extras já que este alimento é muito consumido em todas as refeições e por isso as chances de venda são imensas.

Imagens: mdemulher; r7

 

Buscar aprender sobre como fazer cachorro quente para vender tem sido a solução encontrada por muita gente que deseja obter dinheiro extra ou até mesmo iniciar um pequeno negócio.

Para responder a esta pergunta, decidimos elaborar um passo a passo para fazer um delicioso cachorro quente e conquistar um imenso número de clientes. Confira!

Passo a Passo de como fazer cachorro quente para vender

Para quem deseja iniciar um pequeno negócio com a venda de cachorro quente, é preciso:

Providenciar os equipamentos necessários

O primeiro passo para elaboração do cachorro quente, um dos tipos de lanche mais vendidos no mundo, é adquirir os equipamentos básicos para sua preparação.

Em ambientes fechados, são necessários recipientes grandes para armazenamento dos ingredientes, panelas para cozimento dos alimentos, talheres (faca e colheres para montar o lanche).

Em casos onde a venda do cachorro quente será feita em locais abertos (ao ar livre), é necessário também investir em um carrinho específico para cachorro quente, sendo que este equipamento já vem com os compartimentos próprios para a preparação do lanche.

Vale ressaltar que dependendo dos ingredientes que serão acrescentados ao lanche, tais como bacon, frango e queijos, será necessária também uma chapa.

Escolher os ingredientes

A depender da região e do gosto dos clientes, a escolha dos ingredientes no que diz respeito a como fazer cachorro quente pode mudar um pouco.

Além do pão e da salsicha, entre as principais opções de alimentos recomendados para comporem o lanche, estão: Bacon, queijo, batata palha, milho verde, ervilha, pimentão e tomate picado.

No que diz respeito aos molhos, os principais são: Catchup, mostarda e maionese. Alguns estabelecimentos que vedem cachorro quente também disponibilizam um molho feito com pimenta bem suave.

Para facilitar a montagem dos lanches, os ingredientes deverão ser picados ou cortados previamente e armazenados em um local adequado.

Preparar os ingredientes

Quanto ao processo de como fazer cachorro quente a primeira etapa consiste em lavar as salsichas e colocá-las em uma panela grande para ferver com água. As salsichas não devem cozinhar excessivamente, já que elas deverão ser retiradas inteiras da panela. O tempo ideal de cozimento é de 5 minutos.

Enquanto as salsichas cozinham, o bacon ou frango deve ser frito na chapa. Após desligar o fogo, basta pegar os pães, cortá-los ao meio e acrescentar todos os ingredientes que serão colocados no cachorro quente (menos a batata palha). A salsicha e a batata palha deverão ser colocadas por último.

Depois de montado, é recomendável prensar o lanche na chapa por cerca de 1 ou 2 minutos. Após esta etapa, basta colocar o lanche em um saquinho plástico específico de cachorro quente. Desta forma, ele ficará mais prático para comer e será servido bem quentinho.

Embora os molhos possam ser colocados no lanche, é interessante deixá-los disponíveis para que os clientes se sirvam conforme o gosto de cada um.

Servir os lanches

como-fazer-cachorro-quente_1

Geralmente, o cachorro quente pode ser servido em lanchonetes, carrinhos específicos ou barracas de pequeno porte. Vale destacar que atualmente, devido à disseminação dos food trucks, é possível também vender cachorro quente por meio desses pequenos caminhões. No entanto, este veículo demanda um investimento mais elevado.

Cuidados com a higiene e conservação dos ingredientes

Para que os lanches sejam servidos de acordo com todas as normas de higiene dos alimentos, é indispensável que todos os equipamentos sejam sempre limpos e adequadamente higienizados.

Antes da preparação do lanche, todos os ingredientes devem ser mantidos em locais com temperatura adequada. Os pães também devem ser fresquinhos, obedecendo radicalmente ao prazo de validade.

Para aumentar as vendas de cachorro quente, capricho é fundamental

É preciso que a pessoa interessada em saber como fazer cachorro quente tenha bem claro que a palavra-chave para definir o sucesso do negócio é: Capricho.

Além de caprichar na elaboração dos lanches, esta atitude envolve também estar sempre com roupas adequadas e limpas ao servir os lanches, cuidar da higiene e conservação do ambiente, usar luvas plásticas e é claro, oferecer um atendimento todo especial para os clientes.

Seguindo esses passos simples sobre como fazer cachorro quente certamente será possível obter excelentes lucros em um curto espaço de tempo, transformando em realidade o grande sonho de ter um negócio próprio.

Imagem: dicascidade.com.br

Imagem: buzzfeed.com

 

 

 

Em nome do sonho de começar um negócio próprio, cada vez mais pessoas desejam saber todos os aspectos que envolvem como montar uma lanchonete.

Por esta razão decidimos elaborar todos os passos que envolvem o início desta atividade, desde o planejamento até a execução. Acompanhe!

Como montar uma lanchonete – Planejamento

O planejamento consiste numa etapa fundamental para a criação de todos os tipos de negócio. É nesta fase que será analisada a viabilidade do empreendimento e demais fatores que irão definir os rumos da atividade.

Planejar envolve conhecer o mercado, saber em qual região este tipo de negócio será mais atrativo, verificar os preços praticados, definir o que será vendido, fazer uma estimativa de faturamento mensal, calcular o investimento necessário (máquinas, equipamentos, matéria-prima, folha de pagamento etc) e quais fontes de capital serão utilizadas.

Embora esta etapa seja um pouco mais demorada, ela é imprescindível para que a empresa obtenha êxito. Algumas instituições como o Sebrae, por exemplo, auxiliam os empreendedores quanto ao planejamento e estudo de viabilidade do negócio, documentação e exigências necessárias (como documentos, certidões etc).

Escolher o local

Confirmada a viabilidade do negócio, a próxima etapa que envolve como montar uma lanchonete diz respeito à escolha do local onde ela será estabelecida.

É muito importante verificar se o lugar atende todas as condições de higiene e segurança para preparação dos alimentos, ventilação, estrutura da cozinha e é claro a localização geográfica, que interferirá bastante no fluxo de clientes.

Formalizar a empresa

Feita a escolha do local onde funcionará a lanchonete, é obrigatória a formalização da empresa, já que principalmente no ramo alimentício são necessárias certidões específicas da Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária, Prefeitura Municipal etc.

Além disso, nesta etapa será providenciada toda documentação quanto ao registro do CNPJ, emissão de alvará e demais requisitos essenciais à abertura de uma empresa.

Para isso é fundamental contar com os serviços de um escritório de contabilidade que poderá cuidar de todos esses trâmites.

Montar a estrutura

Após a análise desse item durante a etapa do planejamento, é hora de dar vida à estrutura do local. Basicamente, uma lanchonete deverá contar com freezers, geladeira, fritadeira, chapa, forno, coifa, microondas, espremedor de frutas, liquidificador, balcões climatizados, terminal eletrônico de atendimento (com emissão de cupom fiscal), utensílios de cozinha, copos, pratos, talheres etc.

Estruturar o serviço de entrega (delivery)

Em virtude de um cotidiano cada vez mais tumultuado, a maioria das pessoas prefere pedir lanches para entrega a domicílio. Por esta razão, para aumentar as vendas, é indispensável ter um serviço de delivery.

Para estruturá-lo, é necessárioL manter ao menos um telefone de contato para que os clientes liguem fazendo os pedidos, ter um entregador à disposição e se possível investir em uma máquina de cartão, já que muitas pessoas costumam pagar desta forma.

Definir um cardápio atrativo

como-montar-uma-lanchonete_1

Outra etapa que trata sobre como montar uma lanchonete diz respeito à definição do cardápio. Isso determinará todos os itens que serão servidos aos clientes assim como os alimentos comprados para preparação de lanches, salgados, sucos etc.

É interessante que o estabelecimento trabalhe com lanches mais convencionais como também invista em algumas opções diferenciadas, já que isso costuma chamar bastante a atenção dos clientes.

Montar a equipe

De forma geral, para início das atividades, a equipe poderá ser montada com cerca de 4 pessoas:

– Chapeiro: Que deverá saber como preparar todos os lanches oferecidos no cardápio. Lembrando que a quantidade de chapeiros deve variar conforme o número de lanches feitos para não sobrecarregar demais o profissional ou correr o risco de não conseguir entregar em um tempo razoável;

– Caixa: É importante que o caixa fique exclusivamente nesta função, evitando erros quanto aos recebimentos, trocos etc;

– Garçon: Para iniciar as atividades, a lanchonete deverá contar com pelo menos um garçon, lembrando também que a quantidade de garçons deve variar conforme o fluxo de clientes no local;

– Auxiliar de cozinha: Este profissional poderá preparar sucos, lavar a louça e cuidar da limpeza da cozinha.

Divulgação do negócio

Para fazer a divulgação do negócio é fundamental contar com as redes sociais como Facebook e Instagram. Para isso, é necessário investir em fotos caprichadas dos lanches com pequenas legendas, não esquecendo de colocar o telefone e endereço da lanchonete.

Com essas etapas, fica fácil perceber que saber como montar uma lanchonete envolve atenção em cada detalhe.

Imagem: criarlogotipo.com

Imagem: blog.novasafra.com.br

Saber como criar uma logomarca (logotipo) poderosa é a grande pergunta feita pelos empreendedores que desejam ver o negócio prosperar.

Para que a identidade visual da empresa exerça todo impacto positivo necessário para garantir o sucesso do negócio, é imprescindível seguir algumas recomendações feitas por especialistas na área. Confira!

Aspectos a serem considerados no momento de saber como criar uma logomarca

No momento de criar uma logomarca é imprescindível considerar alguns aspectos que são determinantes para o sucesso da identidade visual da empresa. São eles:

Coerência com a cultura organizacional

Basicamente, a cultura organizacional é composta pelo conjunto de crenças e valores que norteiam a empresa. Dessa forma, para criar uma logomarca impactante é imprescindível que ela seja absolutamente coerente com a cultura da organização, fazendo com que essa identidade visual reflita suas principais crenças e valores institucionais.

Conformidade com o público-alvo

Para que a marca seja de fácil memorização e se torne atraente aos olhos dos clientes é indispensável que ela seja desenvolvida em conformidade com a ideia central quanto ao produto ou serviço oferecido pela empresa.

Fugir do senso comum

A grande maioria das logomarcas adotam uma configuração muito semelhante, dificultando a possibilidade de obter uma identidade visual forte.

Portanto, quanto mais original a logomarca, maiores serão as chances de a empresa obter um lugar de destaque no mercado em que atua.

Sua logomarca / logotipo deve ter significado

Os aspectos que envolvem saber como criar uma logomarca não se tratam apenas de desenvolver uma representação gráfica, mas acima de tudo que esta representação contenha um significado muito maior, atrelado à cultura, história e objetivos da empresa.

Quando se trata de desenvolver a identidade visual das empresas, cada traçado, cor e demais itens que fazem parte de uma logomarca possuem um significado especial, demonstrando a essência do negócio.

Simplicidade é fundamental

Por mais que a criatividade seja muito bem vinda na hora de saber como criar uma logomarca, é preciso ter bem claro aquela frase muito utilizada pelo fundador da Apple, Steve Jobs, onde diz: “A simplicidade é o máximo da sofisticação. ”

Exatamente. Quanto mais simples a identidade visual da empresa, melhor e mais rapidamente o público irá se familiarizar com ela. Como exemplo basta mencionar o sucesso quanto à logomarca da já citada Apple.

Inspiração nunca é demais

Para os empreendedores que desejam criar uma logomarca impactante é fundamental fazer uma pesquisa quanto à história das logomarcas desenvolvidas para as maiores empresas do mercado mundial.

O objetivo dessa pesquisa não consiste em copiar a logomarca, jamais. O intuito é compreender como as técnicas empregadas na criação da identidade visual dessas empresas obtiveram tanta aceitação por parte dos consumidores. Isso servirá de grande inspiração para criação da marca da empresa.

Não ter pressa em fazer seu logotipo

Para criar uma logomarca interessante é indispensável não ter pressa, posto que ela será amplamente divulgada e depois para fazer qualquer mudança é muito mais complicado.

No momento de pensar em ideias e escolher quais são as melhores opções é fundamental envolver outras pessoas que possam contribuir com sugestões e também manifestar opiniões quanto ao impacto da logomarca.

Qual profissional procurar para fazer a logomarca?

como-criar-uma-logomarca_2

Depois de considerar todos os aspectos mencionados acima, é hora de procurar um profissional com o objetivo de fazer a logomarca e dar vida à identidade visual do negócio.

Para isso, o empreendedor deverá procurar uma agência de comunicação ou profissional da área de design e explicar com detalhes toda ideia que se deseja transmitir na logomarca assim como o posicionamento de mercado e público-alvo. Será feita uma arte prévia e enviada ao empreendedor para aprovação.

Vale ressaltar que antes de registrar a marca e começar a utilizá-la para representar uma empresa é recomendável fazer uma consulta ao registro de marcas e patentes com o intuito de verificar se já existe alguma outra empresa com logomarca semelhante atuando no mesmo segmento.

Caso não haja outra empresa utilizando a logomarca idealizada, cabe ao criador fazer o registro dela junto ao registro de marcas e patentes para evitar que outras empresas a utilizem de maneira indevida.

Com todas essas informações sobre como criar uma logomarca fica evidente toda importância que essa identidade visual tem para a empresa, fazendo com que ela se estabeleça no mercado rapidamente.

Imagem: blog.fixarmarcas.com.br; ingeso.co

Seja para obter uma renda extra ou até mesmo para superar um momento de desemprego, muitas pessoas buscam alternativas para obter um dinheiro rápido e sem tantas complicações. Uma das soluções encontradas é buscar saber como fazer doce de banana para vender.

Para demonstrar que saber como fazer esse doce é bem simples, elaboramos um passo a passo que envolve as etapas do processo. Decidimos colocar dois tipos de doces que são os mais consumidos. Confira!

Recomendações sobre como fazer doce de banana para vender

Antes de explicar o passo a passo de como fazer doce de banana é importante ressaltar que a quantidade deve ser estipulada conforme a demanda de clientes já existentes ou fazê-lo em quantidades menores para que não estrague e ocorra desperdício de ingredientes e dinheiro.

Outra recomendação consiste em escolher ingredientes de qualidade a um preço bem acessível, fazendo com que o custo para elaboração do doce fique baixo, possibilitando um melhor preço de venda.

Como fazer doce de banana simples – Passo a passo

Ingredientes necessários

  •  5 bananas prata maduras;
  •  3/4 de xícaras de chá de açúcar cristal;
  •  1 colher de sopa de suco de limão;
  •  Canela em pó a gosto (opcional).

Modo de fazer

– Amassar bem as 5 bananas em uma vasilha separada;

– Depois disso as bananas deverão ser colocadas em uma panela junto com o açúcar. Esses ingredientes deverão ser cozidos em fogo médio, mexendo sem parar por cerca de 10 minutos;

– Logo em seguida é necessário acrescentar o suco de limão e a canela em pó, mexendo o doce até que ele chegue ao ponto da bananada e já está pronto;

– É preciso deixar o doce esfriar e armazená-lo em vidros pequenos.

Como fazer doce de banana cristalizado – Passo a Passo

como-fazer-doce-de-banana_2

Ingredientes necessários

– 10 bananas nanicas;

– 500g de açúcar refinado;

– 3/4 de xícara de suco de limão;

– 1 colher de chá de margarina;

– 1 pacote de gelatina vermelha sem sabor (24g).

Modo de fazer

– Hidratar a gelatina;

Isso consiste em dissolver o pacote da gelatina em 5 colheres de sopa de água gelada, deixar hidratar por cerca de 3 minutos (até amolecer), levar a mistura para cozinhar em banho maria em fogo baixo para não perder as propriedades da gelatina, mexer até dissolver bem, desligar o fogo, deixar a gelatina ficar morna e pronto, já estará pronta para usar.

– Cortar as bananas em rodelas e bater no liquidificador;

– Em uma panela, deverão ser colocadas as bananas batidas, o açúcar, o suco de limão, a margarina e a gelatina hidratada. A mistura deve ser levada ao fogo, mexendo sem parar por cerca de 1 hora até que apareça o fundo da panela (este é o sinal de que o doce está no ponto certo);

– O doce deve ser despejado em uma assadeira e no dia seguinte ser cortado em quadradinhos que deverão ser passados no açúcar refinado;

– Depois disso, basta coloca-los em saquinhos ou recipientes plásticos para a venda.

Leia também: Como Fazer Churros para Vender e Ganhar Dinheiro

Dicas de como vender os doces de banana

Para que as vendas dos doces de banana obtenham sucesso, é indispensável investir em algumas estratégias simples que poderão ser de grande utilidade:

Caprichar nas embalagens

Sem dúvida alguma, muita gente costuma comprar doces pela beleza e capricho das embalagens. Por isso, vale investir para que elas fiquem bem apresentáveis. Isso não envolve rios de dinheiro. Basta criatividade.

Fazer venda casada

Para quem trabalha com a venda de doces ou geleias, uma excelente opção consiste em fazer o que chamam de “venda casada”, ou seja, disponibilizar outros itens juntamente com os doces. Uma excelente opção é disponibilizar torradas, pacotinhos de pão integral, queijos etc.

Divulgar nas redes sociais

A divulgação nas redes sociais como Facebook e Instagram é fundamental para fazer com que seja alcançado um número imenso de clientes.

Para isso, é preciso caprichar nas fotos e sempre colocar pequenas frases nas publicações com um telefone de contato (preferencialmente com Whatsapp). Quanto às fotos, uma dica importante é fazê-las em pequenos “cenários”, como uma mesa de café bem arrumada com utensílios bem bonitos. Isso chama a atenção dos clientes.

Seguindo essas informações sobre como fazer doce de banana para vender, certamente será possível obter excelentes resultados financeiros.

Imagem: bem-feitinho.net; muitochique.com

Aprender como fazer churros para vender tem sido a alternativa encontrada por muita gente que deseja ganhar um dinheiro extra ou até mesmo pensar na hipótese de um negócio próprio.

Para quem deseja saber o passo a passo de como fazer churros para vender e também  obter algumas dicas quanto à venda desse delicioso produto, basta acompanhar nosso post.

Passo a passo de como fazer churros caseiros com doce de leite

Para que os churros saiam absolutamente perfeitos e conquistem um número cada vez maior de clientes, basta seguir esse pequeno passo a passo de como fazê-los:

Ingredientes

  • 2 colheres de sopa de manteiga sem sal;
  • 1 ½ xícara de água;
  • 3 colheres de sopa de açúcar;
  • 2 xícaras de farinha de trigo;
  • 1 pitada de sal;
  • 5 colheres de sopa de doce de leite;
  • 2 colheres de sopa de creme de leite;
  • Óleo para fritar;
  • Canela e açúcar cristal para polvilhar.

Modo de preparo

– Misturar a manteiga com a água, o açúcar e o sal em uma panela;

– Levar ao fogo baixo até que ferva;

– Adicionar a farinha aos poucos sem parar de mexer, cozinhando até dar o ponto;

– Esperar a massa esfriar para depois modelá-la;

– Aquecer o óleo e fritar a massa;

– Colocar os churros fritos em um recipiente com papel absorvente e passar no açúcar com canela;

– Aquecer o doce de leite no micro-ondas por alguns segundos, misturar ao creme de leite e servir.

Como fazer churros em grandes quantidades para vender?

como-fazer-churros_2

Saber como fazer churros para vender também envolve conhecer métodos que proporcionem fazer um maior número de doces para que seja possível vendê-los.

Dessa forma, para quem deseja trabalhar com a venda de churros é indispensável contar com uma máquina específica para esta finalidade, onde será possível fazer a massa e os recheios em grandes quantidades.

No mercado são oferecidos diversos tipos de máquinas com preços que variam entre R$1.500,00 a R$2.500,00, conforme marca, modelo e acabamento externo.

Uma das empresas que mais se destacam é a Compacta Print, que disponibiliza toda praticidade necessária para que os churros sejam feitos em grandes quantidades e fritos na hora.

Onde vender churros?

Devido à praticidade oferecida pela máquina de fazer churros, é possível atuar em eventos dos mais diversos, tais como: Festas infantis, casamentos e eventos em geral.

Outra excelente alternativa consiste em estabelecer um ponto fixo próximo a escolas, parques, praças, centros comerciais ou qualquer outro local onde ocorra grande trânsito de pessoas.

Além disso, também é possível trabalhar fazendo churros na própria residência e atender encomendas de clientes que simplesmente desejam levá-los para saborear em casa ou em alguma confraternização.

Como fazer para vender?

Uma das estratégias de vendas mais eficientes a serem seguidas por quem deseja saber como fazer churros para vender consiste em divulgá-los nas redes sociais como Facebook e Instagram.

Para isso, é imprescindível caprichar bastante nas fotos e montar pequenos “cenários” de fundo para expor os churros. Na página do Facebook também deve ser vinculado um número de telefone para facilitar encomendas e contatos para participação em eventos.

Demanda e lucros obtidos com churros

A demanda existente com relação aos churros é bem grande, já que eles possuem um valor baixo e são de fácil consumo, além de é claro, serem muito saborosos.

De acordo com pessoas que atuam há bastante tempo nesse mercado é possível obter uma margem de lucro entre 100 e 200% a depender da região na qual os churros são vendidos.

Em eventos, geralmente o dono ou organizador da festa faz uma negociação considerando um valor fechado para o vendedor de churros. Neste caso, este valor deverá comportar todos os custos para elaboração dos doces, assim como também o deslocamento e considerar a margem de lucro embutida.

É necessário enfatizar que para oferecer os melhores churros aos clientes, é indispensável utilizar ingredientes de boa qualidade e procedência e seguir todas as recomendações de higiene e segurança quanto ao preparo dos doces.

Com todas essas informações sobre como fazer churros para vender e ganhar dinheiro, é evidente como esse negócio pode ser altamente lucrativo fazendo com que seja possível conquistar a tão sonhada independência financeira.

SAIBAM MAIS: Os Segredos para criar um Negócio de Doces Lucrativos

 

Imagem: jardinsopenmall.com.br; spaceamigos.com

 

 

 

Fazer artesanato para vender é a solução que muitas pessoas estão encontrando para superar a crise. Para quem possui alguma habilidade manual ou tem interesse em aprender, opções é o que não faltam para começar a fazer e vender artesanato trabalhando em casa. Confira!

Antes de mais nada, é preciso definir o que será vendido

Para começar a ganhar dinheiro com artesanato é imprescindível definir quais os produtos que serão feitos e vendidos.

Quanto mais familiaridade e afinidade o artesão possui com determinados tipos de materiais, obviamente a qualidade dos produtos será muito maior.

Nesta etapa também é muito importante fazer uma pesquisa na internet sobre ideias criativas de trabalhos artesanais, buscando sempre fugir um pouco do convencional.

Tipos de artesanato para vender

De forma geral, os principais tipos de artesanato para fazer e vender, são:

Com retalhos de tecidos: Entre as opções de artesanato com retalhos em tecido, estão porta talheres para mesa de jantar, capas de agendas ou cadernos, tapetes de retalhos, bolsas, almofadas, flores de fuxico e muitos outros;

Sabonetes e velas artesanais: Sabonetes e velas (que podem ser ou não aromatizadas) feitas com uma bela mistura de cores, tamanhos e formatos, costumam atrair bastante a atenção dos clientes, seja para consumo próprio assim como para presentes;

De material reciclável: Materiais como vidro, papelão, papel, alumínio, plástico e muitos outros podem ser transformados em úteis e criativos objetos de decoração;

Crochê: O crochê é muito interessante para confecção de toalhas em geral, tapetes, roupas, bolsas, acessórios etc;

Patchwork: Este tipo de artesanato se trata de itens feitos em tecidos. Ele é muito utilizado em roupas de cama, mesa e banho, bolsas etc;

MDF: Este tipo de material é bastante usado para fazer caixas decorativas que podem ser utilizadas para colocar presentes;

– Biscuit: Esse material é muito utilizado para fazer imãs de geladeira, brinquedos, enfeites, chaveiros, potes, utensílios e diversos outros tipos de artesanatos.

Para fazer artesanato, o capricho é imprescindível!

artesanato-para-vender_2

Fazer sucesso com artesanato para vender requer muito capricho e criatividade em todos os detalhes. Isso envolve escolher bem o material, buscar técnicas de aperfeiçoamento, trocar ideias com outros profissionais etc.

A internet oferece muitas dicas de artesanato para vender

Na internet são disponibilizados uma infinidade de vídeos, textos e imagens que explicam detalhadamente como fazer artesanato                                                                                         para vender. E melhor: Tudo gratuitamente.

Para potencializar a divulgação dos produtos, nada melhor que contar com todos os recursos disponibilizados atualmente, como blogs, Facebook e Instagram. Desta forma, o número de pessoas alcançadas será muito maior.

Fotos caprichadas dos produtos, que mantenham uma boa resolução e uma pequena descrição podem dar um belo up no faturamento.

Dicas para ganhar dinheiro vendendo artesanato

Como em todo negócio, ganhar dinheiro vendendo artesanato requer algumas estratégias simples de vendas. Uma delas diz respeito ao fato de que muita gente compra artesanato para presentear outra pessoa. Por isso, é preciso ter alguns produtos para entrega imediata, sobretudo lembrancinhas ou itens menores (já que eles têm mais saída nesses casos).

Para ganhar dinheiro com artesanato, é impossível sequer pensar em perder a oportunidade de vender simplesmente pela falta de produtos. Entretanto, para itens que necessitam de maior quantidade de material, ou seja, que custam mais, o ideal é trabalhar por encomenda, evitando estoques altos.

No caso de pessoas que trabalham ou pretendem trabalhar com artesanato em casa, é muito importante reservar um espaço e mantê-lo bem arrumado e colorido para expor os produtos.

Como escolher um fornecedor de materiais?

Para que seja possível garantir um artesanato de máxima qualidade, é indispensável escolher um fornecedor que ofereça bons materiais a um preço bom. Logo, é interessante fazer uma pesquisa quanto aos melhores locais para adquirir os itens necessários para fazer artesanatos, buscando as melhores formas e prazos de pagamento.

É preciso equilibrar bastante a qualidade dos produtos com o preço cobrado. Não é recomendável comprar produtos baratos demais, já que isso pode comprometer a qualidade. Além de locais especializados em produtos para fazer artesanato, também é possível adquiri-los pela internet, contando com o conforto de recebê-los em casa.

Com toda certeza, ao seguir todas essas dicas, fazer artesanato para vender proporcionará excelentes oportunidades para obter bons lucros.

Imagem: dicasdemulher; playleven.com.br

 

 

Nas mais diversas situações, seja durante o trabalho, o estudo ou até mesmo nas atividades mais corriqueiras do dia a dia, precisamos constantemente aprender Como Memorizar Rápido e Melhor as Coisas.

O motivo disso é que uma boa memória pode fazer com que os profissionais e estudantes ganhem um lugar de destaque e adquiram um imenso diferencial com relação às outras pessoas.

Por este motivo, resolvemos abordar algumas dicas e técnicas bem simples que auxiliarão bastante na aquisição de uma boa memória. Confira!

Ler todos os dias

Sem sombra de dúvida, um dos exercícios mais simples e eficazes para manter a memória funcionando bem é a leitura. Ler, ainda que seja uma página por dia, é suficiente para fortalecer a memória e aumentar o vocabulário.

Para quem não cultiva esse hábito, é interessante começar a ler sobre assuntos que atraiam a atenção e aos poucos procurar aprofundar os conhecimentos por meio de leituras um pouco mais complexas.

Revisar é o Segredo de Como memorizar as coisas com mais facilidade

De acordo com os especialistas, uma das maneiras mais eficazes de melhorar a memória consiste em revisar periodicamente o conteúdo aprendido.

Por exemplo, no caso de quem participa de determinado evento ou treinamento onde tenha ocorrido a necessidade de fazer várias anotações, recomenda-se que o conteúdo seja revisado em até 24 horas.

O tempo de duração ideal para a revisão do conteúdo é cerca de 10 minutos focando obviamente nos aspectos mais relevantes. Esta técnica fará com que o conteúdo seja melhor assimilado, tornando possível lembrar dele com mais facilidade.

Evitar a dispersão

Estudos apontam que uma das maiores dificuldades das pessoas na sociedade moderna é manterem o foco de atenção.

Com tantos estímulos mentais, muitos deles oferecidos pela tecnologia, nossa mente tem a tendência de dispersar, prejudicando bastante a memória.

Por isso, para quem deseja saber como memorizar rápido e melhor as coisas, é indispensável começar por trabalhar o foco da atenção, evitando fazer várias atividades ao mesmo tempo.

Fazer associações

A associação é uma das técnicas mais conhecidas para aperfeiçoar a memória. Por exemplo, para um vendedor que necessita memorizar uma grande quantidade de nomes de clientes, poderá associá-los a outras pessoas, situações e até mesmo objetos, criando aquilo que chamam de “gatilhos da memória”.

Apenas como exemplo, suponhamos que o nome de determinado cliente seja Gustavo. Após o atendimento, o vendedor poderá parar alguns segundos para relembrar o nome associando à palavra “natação”. Ao ver o cliente novamente, ele conseguirá utilizar este gatilho para lembrar do nome (recordando-se do nadador Gustavo Borges).

Os especialistas recomendam que, quanto mais lúdico ou inusitado seja o gatilho utilizado, mais fácil será a memorização.

Para lembrar basta esquecer

Todas as pessoas já passaram por aquela situação de esquecer completamente o que desejava dizer ou fazer e por mais que tentasse, não conseguia recordar. Isso acaba acontecendo porque a memória é bloqueada pelo esforço da mente ao tentar lembrar, provocando um efeito contrário.

Por isso, a melhor alternativa nesses momentos é não forçar a mente. O mais recomendável é mudar de assunto ou desviar o foco da atenção. Naturalmente, em questão de minutos ou segundos, a memória é desbloqueada.

Escrever com mais frequência

como-memorizar-as-coisas-com-mais-facilidade

Pesquisas recentes apontam que escrever à mão consiste numa excelente maneira de como memorizar rápido e melhor as coisas.

A razão disso é que esta técnica atua na capacidade cognitiva, auxiliando no aumento da concentração e consequente melhoria da memória. Por mais que atualmente utilizemos o computador ou celular, é imprescindível retomar o hábito de fazer textos, anotações, resumos e esquemas à mão.

Estabelecer desafios

Toda semana, é interessante estabelecer como desafio a memorização de novos conteúdos, buscando assimilar uma quantidade cada vez maior de conhecimentos.

Fazer esquemas

Outra excelente técnica quem pode ajudar muito no que diz respeito a como memorizar rapidamente os textos, músicas, livros, bíblia… etc trata-se da elaboração de esquemas. Ao “desenhar” determinada ideia, processo ou conteúdo, fica muito mais fácil memoriza-lo, já que nossa mente possui maior facilidade em reter informações bem organizadas.

Para isso, é possível usar organogramas, fluxogramas, chaves dicotômicas, imagens etc. O importante é elaborar uma linha de raciocínio tendo como referência um método ou linguagem de comunicação clara e fácil de assimilar.

Para todas as pessoas é perfeitamente possível saber como memorizar as coisas com mais facilidade, basta um pouco de empenho diário que logo serão alcançados surpreendentes resultados.

Imagem: renatoalves.com.br; iniciativavirtual.com.br