Henri Fayol e o Processo Administrativo – Definições e Princípios


Henri Fayol e o processo administrativo

Para compreender Henri Fayol e o processo administrativo é preciso termos bem claro que esse teórico trata especificamente das questões ligadas à gestão da empresa e não ao processo relacionado estritamente à linha de produção, tal como foi estudado e difundido por Frederick Taylor. Para saber as principais contribuições desse engenheiro e como elas até hoje são aplicadas nas empresas, confira nosso post.

Quem foi Henri Fayol?

Jules Henri Fayol foi um renomado engenheiro de minas francês que é considerado um dos principais estudiosos quanto à Teoria Geral da Administração, sendo responsável pela definição de princípios básicos para uma gestão eficaz nas empresas. Esse importante pesquisador nasceu em 1841 em Stambul e faleceu em 1925 em Paris, deixando um grande legado para a área de administração de empesas.

Publicidade

Definições de Henri Fayol e o processo administrativo

Entre as principais contribuições de Henri Fayol e o processo administrativo destaca-se a definição das 4 funções do administrador à frente de uma empresa, que são:

1 – Planejar

Não é por acaso que os melhores administradores conhecidos no mundo foram antes de tudo homens visionários.A função de planejar requer uma visualização do futuro, ou seja, consiste em ter bem claro onde a empresa deseja chegar e qual o possível cenário (social, político econômico etc.) com o qual ela irá se deparar.

Para Fayol, a função de planejar consiste em um processo sistemático e consciente ao tomar decisões com base nos objetivos e metas que a empresa deseja alcançar a curto, médio e longo prazo.
Outro ponto importante a ser abordado quanto à função de planejar é que ela ocorre em três níveis organizacionais: estratégico, tático e operacional.

2 – Organizar

Seguindo as premissas de Henri Fayol e o processo administrativo, a função de organizar envolve transformar o planejamento em realidade, ou seja, é quando os gestores devem prover meios e recursos para que os objetivos e metas definidas sejam alcançados de maneira eficaz.

Isso quer dizer que além da disponibilização de recursos financeiros, materiais, estruturais e humanos, a empresa necessita organizar tais recursos de forma racional, fazendo com que todos eles sejam harmonizados em atendimento ao que foi estabelecido na etapa do planejamento.

3 – Dirigir

A função de dirigir, como o próprio termo sugere, está relacionada à tarefa de direcionar e orientar. Essa função é uma das que mais envolvem a qualidade do trabalho em equipe, estilo de liderança adotado na empresa, quantidade de níveis hierárquicos, qualidade da comunicação interna etc.

Para que seja possível exigir determinados resultados dos subordinados, quem ocupa funções de direção desempenha um papel de autoridade e poder nas empresas, fazendo com que todos trabalhem em prol daquilo que necessita ser realizado.

É importante ressaltar que a função de direcionar envolve tanto os recursos materiais e financeiros quanto as pessoas, combinando atividades e esforços para o alcance dos objetivos traçados durante o planejamento.

4 – Controlar

Com base nos estudos (e práticas) abordadas por Henri Fayol e o processo administrativo, a função de controle em uma organização diz respeito à verificação quanto ao cumprimento das regras e normas estabelecidas pela empresa assim como a mensuração dos resultados.

Atividades associadas ao controle na maioria das vezes envolvem estabelecer um padrão de indicadores de desempenho, relatórios gerenciais, análise de balanços financeiros, controle de atividades etc.
Controlar também requer uma comparação semanal, mensal e anual quanto às metas e objetivos planejados versus metas e objetivos alcançados.

Princípios de Henri Fayol e o processo administrativo

Henri Fayol e o processo administrativo

De acordo com as funções do administrador definidas por Fayol (planejar, organizar, dirigir e controlar), foram estabelecidos também alguns princípios que, de acordo com esse estudioso, são fundamentais para o funcionamento de uma empresa. Esses princípios são:

– Divisão do trabalho;
– Autoridade e responsabilidade;
– Disciplina;
– Unidade de comando;
– Unidade de direção;
– Subordinação dos interesses individuais aos gerais;
– Remuneração justa das pessoas;
– Centralização;
– Cadeia escalar;
– Ordem;
– Equidade;
– Estabilidade das pessoas;
Iniciativa;
– Espírito de equipe.

As definições de Henri Fayol e o processo administrativo consistiram em um divisor de águas na gestão das empresas. Inclusive, a aplicação das funções do administrador e muitos dos princípios desse teórico foram fundamentais para a recuperação de grandes indústrias após períodos críticos, tais como a quebra da bolsa em 1929 e a Segunda Guerra Mundial.

Embora os estudos na área de administração tenham avançado bastante, tais premissas são divulgadas e utilizadas até hoje.

Imagens: starti.com.br / linkedin.com

Publicidade