Como Abrir uma MicroEmpresa com Pouco Dinheiro


Como Abrir uma MicroEmpresa com Pouco Dinheiro

Abrir uma empresa é o sonho de muitos brasileiros. Mas com a crise política e financeira que há no Brasil, fica cada vez mais difícil. Mas saiba que é possível abrir um negócio próprio com pouco dinheiro e começar a empreender aos poucos. Grandes empresários de todos os momentos históricos começaram desta forma. Veja como abrir uma microempresa com pouco dinheiro e ter ótimos resultados!

Comece com uma ideia inovadora

Ter uma grande ideia é o primeiro passo para abrir uma empresa. Você já sabe qual o segmento da sua empresa e a sua área de atuação? De que modo irá ofertar a sua nova ideia ao mercado? Lembre-se que é preciso alinhar a necessidade do cliente com algo inovador, que diferencie a sua empresa no mercado. Escolha ainda nichos pouco explorados ou crie produtos e serviços bem diferentes do que a concorrência esteja fazendo.

Uma estratégia interessante é a ferramenta SMART, muito utilizada em Coaching e em outros contextos corporativos. Com ela, você pode testar a sua ideia ou sua meta – se ela é específica, mensurável, atingível, tangível e realista.

Veja também como ganhar dinheiro nos fins de semana nesta matéria.

Publicidade

Como abrir uma empresa passo a passo

Com uma ideia definida e viável na cabeça, é hora de colocar seus planos em prática. Vejamos um passo a passo que poderá colocar o seu negócio no mercado. Veja que todo este planejamento significa menos custos e menor tempo para que a sua empresa se efetive, o que faz toda a diferença.

  • Analise o mercado: Não tem como investir em uma empresa, mesmo com pouco dinheiro, sem saber tudo sobre o mercado em que estará inserida: como é este mercado? Que tipos de produtos e serviços pretende oferecer? Quem são seus concorrentes? Qual o seu público-alvo e como ele se comporta? Quais os custos envolvidos neste tipo de negócio? Tente encontrar todas as informações estratégicas para que a sua empresa comece com o pé direito.
  • Plano de negócios: Faça um plano de negócio completo da sua empresa antes mesmo de abri-la. Isso fará com que você reduza custos, tenha mais lucro em menor tempo, poupe tempo e chegue mais perto da sua meta o quanto antes. Considere no seu plano de negócios um pouco de tudo sobre a sua empresa: história e surgimento, dados do empreendimento, missão, visão e valores da empresa, segmentos, características jurídicas e tributárias, capital social, fontes de recursos, detalhamento sobre clientes, fornecedores e concorrentes, descrição sobre os principais produtos, serviços e ofertas, preço, promoção, localização, layout operacional – estrutura física e organização, caracterização financeira (mão de obra, custos, orçamento, prazos, lucratividade, rentabilidade, demonstrativos de resultados, etc.), avaliação estratégica, cronograma de implantação, etc.
  • Viabilidade e orçamento inicial: Qual o capital necessário para abrir uma empresa? De onde virá este valor? Muitas pessoas usam suas economias para criar o próprio negócio; outras pedem financiamentos e microcrédito para empreendedores. Mas há como abrir uma empresa com pouco dinheiro? A melhor sugestão é que abra uma MEI – Microempreendedor Individual, pois não há valor inicial ou taxas significativas, bastando apenas você saber o quanto precisa para a estrutura física e digital da sua empresa (máquinas, custos com marketing e divulgação, sites, insumos, estoque, etc.). Veja mais adiante como ser um empreendedor individual. Muitas empresas começam como startup e buscam investidores que querem ser sócios de seu empreendimento, injetando valores como forma de participação. Outra forma de viabilizar seu negócio é participar de projetos como incubadora ou aceleradoras.
  • Efetivação da empresa: É a parte prática do processo. Considere quais serão as ações necessárias para efetivar a sua abertura – qual o aspecto fiscal que terá, encontrar um contador, tirar licenças e alvarás, cadastrá-la na previdência social, tirar CNPJ na Receita Federal, etc.

Como Abrir uma MicroEmpresa com Pouco Dinheiro

 

Recursos para abrir sua Microempresa

Vamos dividir os recursos necessários a uma empresa entre humanos, físicos e digitais. Os recursos humanos são as pessoas que estarão envolvidas (sócios, colaboradores, fornecedores, investidores etc.). Os recursos físicos é a estrutura física propriamente dita (sala comercial, insumos e papelaria, máquinas, computadores, telefones, etc.). E os recursos digitais, pois não tem como não falar deles, é a forma como a sua empresa irá ter presença na internet e quais os recursos que precisará para isso (site, blog, redes sociais, servidores de hospedagem, contas de e-mail, dispositivos de pagamento on-line, sistemas integradores dos processos da empresa, etc.).

Por exemplo, há empreendedores que decidem começar um negócio 100% virtual e por conta. Mesmo que seja só você, terá custos e taxas com previdência e outros valores sociais. Mesmo que trabalhe em casa, precisará pelo menos de um computador, uma linha de telefone e um espaço adequado. E um negócio virtual exigirá custos como implantação de desenvolvimento do site ou loja virtual (dependendo do negócio), intermediadores de pagamento, criação de conta bancária e pacote de despesas, criação de conteúdo, estoque (caso use), divulgação e marketing digital, hospedagem, compra de domínio, etc. Mesmo que um negócio digital tenha menores custos se comparado a um negócio físico, é importante ter reservas para isso.

Crédito Bancário

O crédito bancário pode ser uma solução interessante para quem não tem um centavo sequer para investir. Contudo, é importante lembrar que os juros estão muito altos e que este recurso deve ser muito bem pensado. É mais fácil se desfazer de um bem e investir na empresa do que fazer uma dívida de longo prazo. Há vários programas de crédito e microcrédito em bancos que são direcionados à compra de equipamentos, por exemplo, com baixos juros. Veja se esta é o seu caso.

Publicidade

Parceiros e Sócios

Outra forma de impulsionar a sua empresa é ter bons parceiros. Isso não quer dizer que você venha a ganhar de graça algum serviço ou produto, pois nada cai do céu. Ter parceiros significa efetivar uma relação ganha-ganha. Encontre parceiros interessantes e ofereça melhores condições dos seus produtos e serviços e consiga vantagens também para a sua empresa. É importante oferecer ao cliente final um serviço ou produto e=integrado com a participação de ambos.

Efetivação da Microempresa

Para quem quer abrir uma empresa e não tem muito dinheiro, a melhor solução, como falamos, é a MEI – Microempreendedor Individual. É um tipo de enquadramento tributário da sua empresa de baixos custos e não precisa ter sócio. Além da MEI – Microempreendedor Individual, há ainda outros enquadramentos, como EIRELI, Microempresa, Pequena Empresa, se utilizará o Simples, o Lucro Presumido, Lucro Real, etc. A escolha está condicionada ao faturamento mensal, quantidade de funcionários e tipo de atividade que irá exercer.

No caso da MEI, além de você não ter sócio, poderá iniciar a sua empresa com qualquer capita (até mesmo R$ 1,00). Deverá ter faturamento menor do que R$ 5 mil por mês ou R$ 60 mil ao ano e poderá contratar até um funcionário pelo salário mínimo da categoria. Você pode criar a sua MEI pela internet ou pelas unidades do Sebrae, sem custos neste serviço – apenas são cobradas as taxas convencionais.

A MEI será enquadrada no Simples Nacional e ficará isenta dos tributos federais (Imposto de Renda, PIS, Cofins, IPI e CSLL). Assim, pagará apenas o valor fixo mensal de R$ 45,00 (comércio ou indústria), R$ 49,00 (prestação de serviços) ou R$ 50,00 (comércio e serviços), que será destinado à Previdência Social e ao ICMS ou ao ISS. Essas quantias serão atualizadas anualmente, de acordo com o salário mínimo.

Acesse o Portal do Empreendedor e saiba mais.

Veja estas outras vantagens:

  • Possui cobertura previdenciária.
  • Oferece menores custos com funcionário – é permitido apenas um funcionário CLT.
  • Não possui taxas de registro – para se formalizar, não é preciso pagar nada mais que o boleto mensal – DAS.
  • Possui menos burocracia
  • Acesso a serviços bancários, inclusive de crédito de modo otimizado.
  • Permite realizar compras e vendas em conjunto com outras empresas.
  • Possui menos tributos.
  • O controle é muito mais dinâmico.
  • Não precisa de contador.
  • Permite a emissão de alvará pela Internet.
  • Há a possibilidade de vender para o governo.
  • Possui apoiadores e parceiros como o Sebrae e outros.
  • Possibilidade de crescimento como empreendedor.
  • Garante a segurança jurídica, com leis específicas.
  • E muitos outros benefícios.

Leia também:

 

imagem: retos-directivos.eae.es

Publicidade