Lean Startup – O Que é, Pilares e Como Utilizar


Lean startup

O termo Lean Startup é um dos mais comuns no ambiente dessas empresas. Para saber exatamente o que ele significa, princípios e aplicações, confira nosso post.

O que é Lean Startup?

Traduzindo para o português, esse termo significa startup enxuta. Esse conceito é há muitas décadas adotado pelas indústrias e consiste em eliminar de forma eficaz qualquer tipo de desperdício.

A metodologia Lean Startup foi criada por Eric Ries, um famoso empreendedor do Vale do Silício. Trata-se de um método prático para aplicar a cultura de aprendizado essencial para as startups, sobretudo para aquelas que atuam no segmento de softwares, tornando-as mais dinâmicas, objetivas e competitivas.

Os tripés do Lean Startup

De acordo com Ries, os pilares que sustentam essa metodologia são:

Publicidade

Desenvolvimento do cliente (customer development)

Consiste no desenvolvimento de um processo detalhado com o objetivo de testar e validar as hipóteses com relação aos clientes, o produto e o mercado.

Agilidade no desenvolvimento

Trata-se de aplicar métodos como, por exemplo, Scrum e XP (adaptados para o segmento de startups) que possibilitem uma redução significativa do tempo de cada interação de desenvolvimento. Por desenvolvimento ágil, entende-se aumentar a velocidade do aprendizado por meio de feedbacks reais (e precisos) de clientes/usuários.

Plataforma tecnológica como commodity

Esse item do Lean Startup refere-se à utilização de serviços e tecnologias variadas como, por exemplo, Amazon, WordPress, Google etc.) com o objetivo de obter baixo custo e ganhar em alta agilidade para construir produtos com base tecnológica.

Como utilizar a metodologia Lean Startup?

Lean startup

De acordo com os pilares mencionados anteriormente, para aplicar os conceitos dessa metodologia de forma prática, é necessário considerar:

Primeiro passo

O empreendedor ou o grupo de empreendedores que estão à frente da startup devem ter claro que antes do lançamento do produto é necessário comprovar as hipóteses levantadas na fase de pesquisas. Isso significa que, por mais que a equipe tenha dedicado muito tempo e dinheiro na etapa de pesquisa, isso não quer dizer que gerará valor real aos clientes.

Publicidade

A sugestão aqui é que, no lugar de gerar e consolidar um relatório extenso, como um Plano de Negócios, por exemplo, seja utilizada a ferramenta Canvas com o objetivo de montar o modelo de negócio.

Segundo passo

Os gestores da startup devem fazer testes das hipóteses utilizando as premissas do “desenvolvimento com clientes.” Nesse momento, a empresa deve conversar com potenciais usuários, parceiros e compradores para ter uma opinião real e objetiva sobre todos os elementos que envolvem o modelo de negócios. Isso inclui:

  • Preços;
  • Características dos produtos;
  • Estratégias para aquisição de clientes;
  • Estratégias econômicas;
  • Canais de distribuição etc.

Terceiro passo

O produto deve ser desenvolvido de forma interativa e incremental. Isso significa estar de acordo com as premissas do “desenvolvimento ágil” e “desenvolvimento com o cliente”, evitando ao máximo qualquer tipo de desperdício de recursos ou de tempo.

Produto mínimo viável – MVP

Outra das definições importantes trazidas pelo Lean Startup é o produto mínimo viável (MVP, do inglês minimum viable product). Esse conceito baseia-se em 3 aspectos:

Mínimo = do menor tamanho possível e que possa ser entregue no tempo mais reduzido possível.

Viável = deve ter uma proposição de valor relevante o suficiente para que o principal cliente opte por esse produto (se possível gerando receita).

Produto = funcionalidades alinhadas e encaixadas numa entrega semelhante a um produto útil e coeso.

Livros indicados sobre Lean Startup

Para quem deseja pesquisar mais sobre essa metodologia e compreender outras questões essenciais do universo das startups, estes são os livros indicados:

  • A Startup Enxuta (Eric Ries), autor da metodologia Lean Startup;
  • Startups e Inovação (Tarcisio Teixeira e Alan Moreira Lopes);
  • De Zero a Um – O que aprender sobre empreendedorismo com o Vale do Silício (Peter Thiel e Blake Masters).

Duas frases de Eric Ries que refletem a mentalidade da startup enxuta:

“Aprendizagem validada é a unidade de progresso, não algum “valor comercial” intangível.”

“A velocidade é crítica, mas não apenas em “fazer as coisas acontecerem”, mas sim, em obter conhecimento concreto suficiente para girar com sucesso.”

A partir desse conteúdo é possível fazer novas pesquisas para entender mais sobre Lean Startup e demais conceitos que envolvem esse modelo de negócio caracterizado pela constante inovação, aprendizado e dinamismo.

Imagens: tuhunugraha.com / acomsistemas.com.br

 

Publicidade